sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Review: ⚡ Memoirs of a Secret Empire - 'Vertigo' (2016) ⚡

Memoirs of a Secret Empire são hoje um dos nomes mais promissores e incontornáveis do Post-Rock português. Depois de lançado o seu EP homónimo no verão de 2013, este power-trio natural da vila de Vouzela (distrito de Viseu) lançará no próximo dia 30 de Setembro o tão merecido e ansiado primeiro álbum apelidado de ‘Vertigo’ (nos formatos físicos de CD pela Signal Rex e cassete pela Bisnaga Records). A sua sonoridade imensamente narrativa faz do ouvinte a testemunha privada de um plangente cataclismo capaz de enlutar a sua alma. A doce melancolia aliada à aveludada letargia governam os pardos e opressores céus de ‘Vertigo’ provocando em nós uma poderosa e duradoura inércia que nos massaja e anestesia do primeiro ao derradeiro tema. Tudo neste álbum nos respira e em nós instaura uma bonita tristeza desprovida de esperança. Um hipnótico e solitário passeio de cabisbaixo pela fúnebre e desoladora atmosfera de ‘Vertigo’. Sintam a reverberante radiação de um requintado e lisérgico Post-Rock que se agiganta num denso e retumbante Post-Metal de feições inquisidoras. Na composição de toda esta monolítica avalanche de misantropia que nos assola com tremenda facilidade, está uma fascinante guitarra de envolventes e sumptuosos acordes que nos conduzem pelas paisagens bucólicas de ‘Vertigo’, um baixo possante, maciço e ritmado que se arrasta com sublimidade nesta contemplativa e harmoniosa ode outonal, uma bateria de incursões deliciosamente inventivas e dinâmicas que tempera com maestria e estarrecedora sensibilidade todos os momentos do álbum, e ainda uma voz nebulosa e visceral que sobrevoa toda esta fria, sombria e brumosa ambiência. Não é fácil regressar de ‘Vertigo’. Este álbum tem o dom de nos amortalhar e embaciar a consciência, levando-a consigo tão para lá do nosso corpo desmaiado. Entreguem-se totalmente a este álbum de natureza etérea e deixem que a sua alma temulenta desmaie sobre a vossa num súbito desmaio de prazer que vos adornará com ternura e firmeza do primeiro ao último acorde.

Papir | El Paraiso Records

RIP Graveyard (2006 - 2016)

Earthless - "Living in the Cosmic Nod" (2012)

Brant Bjork

1969 Chevrolet Chevelle SS 396

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Review: ⚡ Chu - 'Air Water Viscousness' (2016) ⚡

É de um dos locais mais improváveis do planeta que nos chega uma das maiores surpresas musicais de 2016. ‘Air Water Viscousness’ é o mais recente registo da banda cazaquistanesa Chu e vem mergulhado num ritualístico, enigmático e meditativo Heavy Psych de essência nebulosa que nos expande e conduz a consciência pela infinidade do nosso ser. Este jovem quarteto natural da populosa e montanhosa cidade de Almaty pode muito bem orgulhar-se deste seu álbum. Fundamentada num etéreo Heavy Psych que comunga indiscretas influências do Funk, a envolvente sonoridade de ‘Air Water Viscousness’ leva-nos a flutuar a prazerosa e dançante ondulação de um oceano ataráxico que se distende pelo firmamento adentro. É verdadeiramente extasiante deixarmo-nos subjugar a toda esta morfina via auditiva e vivenciar um perfeito sonho acordado. Sintam as pálpebras tombar e o olhar empedernecer ao som de duas guitarras deslumbrantes – de bocejos psicotrópicos – que nos hipnotizam e seduzem com os seus riffs imensamente tranquilizantes, e arrebatadores solos de natureza sideral que nos esgrimam a lucidez. Pendulem os vossos corpos inanimados na instintiva resposta a um poderoso baixo de reverberação ritmada, densa e dominadora, e agitem-se à estimulante boleia de uma bateria propulsiva de investidas cálidas e dinâmicas que nos chicoteiam nesta doce e soberana hipnose. ‘Air Water Viscousness’ convida-nos a caminhar sobre as douradas, ardentes e aveludadas areias do deserto de olhar atrelado a um imenso, cintilante e admirável céu estelar. Recostem-se confortavelmente, abrandem a respiração e icem as velas da vossa alma ao sabor das ondas de Chu numa das mais agradáveis passeatas que a música pode promover. Certamente darão à costa de um paraíso espiritual governado pela mais pura sensação de bem-estar.

💿 Captain Crimson - 'Remind' (14-Out-2016) via Small Stone Records

'A First Time Love'